Rubem Penz em foto de Anibal Elias Carneiro

Desejos

Rubem Penz

O que quero?

Ah, quero envelhecer sem um grama de gordura no corpo. Sabe aquele visual definido, musculatura firme, canelas finas, pulsos também – quem sabe ornados por pulseiras tribais me deixando com a eterna marca de juventude? E poder comer porcarias, beber refrigerante, tudo sem culpa. Não seriam grandes aspirações… Pois, é isso que eu quero!

Ah, posso pedir mais?

Então, vejamos, morar em um lugar onde seja verão o ano inteiro. Desta forma, dispensar roupas pesadas, sapatos, lareiras – essas coisas que são marcas de ostentação.  Simplicidade, saca? Num lugar ensolarado poderei ganhar a cor bronzeada que tantas celebridades conquistam artificialmente. Despojamento, desapego, frugalidade.

Ainda é pouco?

Tá. Deixa ver. Começa a complicar, viu? Hummm… Posso pedir para nunca mais fazer a barba? Sei, pedido bobo. Mas me sinto meio escravo da rotina higiênica. Há uma pressão sobre nós que dita a boa aparência. Quem sabe se eu estiver dispensado das formalidades, andando de chinelos, sem camisa, solto, estarei mais feliz. Em contato verdadeiro com o meu eu.

Anotou tudo, aí? Acabei.

Não! Faz mais um favorzinho: me coloca junto aos animais. Cães, de preferência. Posso até dispensar a companhia dos homens e das mulheres se mantiver o carinho de quatro patas. Não tinha um presidente que preferia cavalos? Então! Passa a égua.

 

PS: gênios não costumam completar as entrelinhas, a literalidade pode ser bem surpreendente.

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima