Renata Cardoso Vieira em foto de Andréa Steiner

Nostalgia

Renata Cardoso Vieira

O cair da noite anuncia o fim da lida de mais um dia no campo

Já é possível sentir o cheiro da fogueira

O ar gelado da noite

O gosto do amargo na boca

 

Anseio por esticar as pernas no galpão

Secar as botas molhadas

Sentir o aconchego do pelego

Admirar a noite

Enquanto as labaredas dançam seu balé no fogo

 

Todo o dia é a mesma rotina

Toda a noite a mesma calmaria

Mas não há tédio,

Só paz

 

Aqui os dias passam como ecos,

Perto do tempo da cidade

Aqui dá para escutar os pensamentos, as lamurias e angústia

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima