Joyce Kitchell por Jaqueline Behrend Silva

Elegância

Jaqueline Behrend Silva

Depois de longa viagem, cansada, ela se deu ao luxo de um mimo.

Passou na padaria próxima a sua rua, de onde emanava um delicioso aroma. Comprou doces, alguns pães e foi para casa sem esquecer dos tradicionais cubos de açúcar. No calor do lar ela preparou seu chá da tarde.

Adorava a beleza dos pequenos detalhes, mesmo só, se permitia a arrumar a mesa com bom gosto. Detalhes, faziam parte dela. Repetia no seu dia a dia os pormenores de uma vida regrada e dedicada. Gostava de recordar com carinho os ensinamentos de sua mãe.

“Faça de sua vida uma vida onde a beleza possa ser observada nas pequenas coisas, pequenos momentos, pequenos detalhes e que tragam bons sentimentos. Se mantenha altiva e que a elegância faça parte do cotidiano. Acorde e vista sua melhor roupa, vá para seu trabalho, ou fique no aconchego do seu lar bem vestida. Importante olhares e gostares do que vês, faça isto por si mesma.”

Ensinamentos que ela carrega por toda a vida.

Ensinamentos de amor,comportamento e boas maneiras.

Ela então arrumou a mesa. As melhores louças, e claro, toalha de linho e um belo guardanapo de pano, heranças. Lembranças de uma saudade que mora dentro dela. As flores! Estas têm que estar presentes. Saiu para o quintal e colheu algumas para deixar sua mesa perfeita, tinha tudo que ela amava. Lembranças de uma vida, aconchego do lar. Cores tênues e o cheiro, ah, o cheiro.

Sentou-se, observou e teve o prazer de mais uma vez, na elegância do seu lar e de si própria sorver o chá da tarde.

 

 

 

 

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima