Ciúme

Essa é uma história de paixão e ódio entre duas pessoas que se amaram à primeira vista: Nilza e Carlos. O caso foi tão impactante na alta sociedade dos anos de 1940, que praticamente virou uma lenda. Até os dias de hoje há quem se lembre dos fatos ocorridos. Vou contar o que aconteceu.

Quando Nilza, entrou no salão do Clube do Comércio para brindar o Ano Novo, seus olhos encontraram-se com os de Carlos. O impacto foi tão forte, como se tudo tivesse desaparecido a seu redor.

Mulher belíssima, no seu vestido de gala, ela era uma diva. Jovem, nos seus 18 anos, desquitada. Carlos, maduro, casado e pai de família, ficou extasiado. A paixão surgiu avassaladora.

Ignorando as convenções sociais, separou-se da esposa e foram morar juntos. Que escândalo! Ele, para demonstrar seu amor, adquiriu um terreno no coração da cidade e mandou construir, não uma casa, mas um castelo medieval, em estilo gótico, todo em pedras, completamente fora de qualquer obra jamais vista. Foi um tal de diz que me diz de boca em boca. Toda sociedade ficou de olhos arregalados com tamanha ousadia. Sentiram-se aviltados.

A fama da beleza da dona do castelo, fez com que muitas pessoas batessem à sua porta, só para conhecê-la. Isto serviu para aumentar o latente ciúme de Carlos, que além de bloquear as janelas, passou a trancar a esposa no quarto. O povo falou até cansar, como sempre acontece.

Após quatro anos dessa prisão, não sei como, ela conseguiu fugir. Ele enlouquecido, cometeu suicídio. Nilza viveu até 97 anos.

Hoje em dia existe um programa de caminhada pelo Centro Histórico de Porto alegre, onde está incluída o agora chamado, Castelinho, numa visita ao local.

Compartilhe!

gostou? comente!

Rolar para cima