Terry Widener por Felipe Anselmo Olinto

Way of life

Felipe Anselmo Olinto

Amor basta. Dito desta maneira, presente o sentimento maior, a impressão que resta aos incautos é que a caminhada a dois pode ser realizada sem tropeços.

Superados os primeiros passos, tomados pela leveza e plenitude inerente aos amantes, começam os tênues incômodos; vivências, diferenças e manias que cada um traz consigo.

O tempo e os problemas do cotidiano emprestam alguma irritabilidade em momentos de convívio, podendo ocasionar – nos iniciados – certo tipo de surdez.

Amooor! – às vezes penso que ela esqueceu meu nome. Tu comprou o shampoo que pedi???

Silêncio…

Penso comigo: shampoo? Entregou uma lista enorme, letra ilegível, como saber? O tal shampoo deve ter sido mencionado quando eu já havia batido a porta – creio que escutei um murmúrio. Achei irrelevante.

Quando nos conhecemos, apesar do meu encantamento, a cautela e a insegurança se fizeram presentes.

De nada adiantou, seu sorriso largo e aparente compreensão do meu way of life me conquistaram de forma arrebatadora.

Passados alguns meses. Dei por mim, estava completamente envolvido pelas tarefas de um compromisso eterno – pelo menos enquanto dure -.

Meu way of life? Jogado numa gaveta qualquer do nosso pequeno e simpático apartamento.

Todos os dias, ao acordar, olho para ela e encontro o porto que escolhi.

Quando desperta, uma sensação de leveza toma conta de mim. Embarcação e cais se desprendem da terra firme.

Agradecidos, iniciamos um novo dia.

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima