Silvia Duncan em foto de Alexandre Eckert

Campos de Cimento

Silvia Duncan

 

Dos delicados desenhos do arquiteto criam-se abissais blocos de concreto.

A desafiarem os céus com torres pontiagudas, corpo de ferro

e a dureza das pilastras.

Colados um no outro.

Xifópagos.

O Sol espia entre frestas.

Os homens ficam pequenos no chão carregado

de cansaço.

Flores agonizam no asfalto.

Pássaros se arremessam contra enormes vidraças deixando

rastros de sangue.

Os desenhos fizeram os nichos para conforto e prazer.

Mas fizeram também a tristeza de estar só.

 

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima