Robert Grace por Jaqueline Behrend Silva

Romeo e Julieta

Jaqueline Behrend Silva

Na mesa, pão partido pelas mãos de quem se encontra faminto.

Símbolo do corpo e da alma, momento de divisão e lucidez.

Após longo período longe de casa, junto à mesa, encontra alimento e mata sua sede.

Digno, acredita que a vida lhe dará a chance de complementação.

Pão e vinho.

Todas as coisas na vida são duais. Acompanhadas de algo ou de alguém.

O homem vive em família, em grupos, em comunidades ou em metades.

Somos feitos de metades, de complementos, de partes.

Partes que nos compõe e que remetem nossas mentes ao cotidiano que conhecemos.

Assim experimentamos a felicidade, o conforto, medos e angústias.

Sentimos o aconchego, o abraço.

O homem é de alguma forma tocado pelo isolamento ou pelo carinho, mesmo simples, forma de dedicação.

Vidas duras, conquistas, lutas, amores e desafetos.

Feliz aquele que tem sua metade, seu complemento para alimentar corpo e alma.

Felizes os que chegam ou vão embora e têm, pão e vinho.

Alimento e diversão, para que o corpo desfrute da essência e seu gozo.

Somos sempre metades, somos sempre dois.

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima