Lídia Macedo em foto de Tom Saldanha

Medo de Ser (in)Feliz

Lídia S. Rocha de Macedo

Diferente das outras crianças, José não gostava de circo. Criava todo o tipo de empecilhos quando a mãe queria levar ele e os irmãos para ver o espetáculo. Era acometido por súbitas dores de barriga, fingia desmaios ou começava a se coçar, até que surgia alguma reação alérgica que acabava por comprovar a seriedade da coisa. Fácil de convencer, a mãe deixava os outros filhos irem com o marido e voltava para casa com o José. Interrogado, ele não sabia explicar o que lhe acontecia.

Lá no fundo, porém, sabia que eram muitos os medos. Primeiro, foram os palhaços. Não gostava quando eles se aproximavam. Desconfiava daquela expressão forçada de riso. Então, ocorreu o incidente. Um tigre fugiu e, ao ser resgatado, decepou a mão do treinador, de tão contrariado que ficou por perder o restante do passeio. Para piorar, o circo se instalava exatamente no terreno baldio ao lado de sua casa.

Daí para frente, José passou a fazer um inventario diário nas jaulas do circo, só para se assegurar. Fazia isso do quintal de sua casa. Com o passar dos anos, encantados com o interesse do menino, os artistas o deixavam circular no acampamento. Foi assim que nasceu a amizade com Mariana. Ela tinha a mesma idade dele e era filha do seu Aldo, o dono do circo.

Desde pequena, ela queria ser trapezista, mas tinha um impedimento, seu medo de altura. José fazia pouco disso e enchia o peito, dizendo ser capaz de qualquer desafio. Aos 13 anos, deu uma prova de sua coragem e subiu no ponto mais alto do picadeiro, aproveitando que não havia ninguém por perto. Mariana ficou olhando a cena com os olhos escancarados, sem mesmo lembrar de piscar. Então, resolveu enfrentar seu medo e, a cada retorno do circo, mostrava para ele que conseguia subir mais um pouco.

Acompanhando todo o esforço dela, José passou a sentir vergonha de nunca ter revelado seus medos. Penitente, decidiu ajudar os palhaços nas apresentações. Alcançava objetos, trazia e levava os cães amestrados, ajudava a vestir os paramentos e a maquiar. Assim, de tanto olhar, acabou por conhecer todos os passos da encenação.

O verão demorou mais do que o costume, porque José não aguentava mais esperar. Tinha decidido declarar seu amor por Mariana. No entanto, agora, o acampamento já estava instalado e ela ainda não tinha coragem para procurá-la. Na noite de estreia, seu Aldo o chamou para pedir que substituísse um dos palhaços que tinha passado mal.

Foi assim, vestido de palhaço que ele a viu, justo no momento em que ela abraçava e beijava um outro homem. Afastou-se da cena, procurando não ser visto. Logo, iria entrar no picadeiro. Uma dor imensa o invadiu. Ficou surpreso com os aplausos depois de sua apresentação.

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima