Jane Ulbrich em foto de Tom Saldanha

Argumento falho

Jane Maria Ulbrich

Sentado no banco da praça sem conseguir acreditar no que estava vendo: seus sapatos. Seus lindos sapatos trocados por este horroroso, além de rasgados. E o que isto acarretaria? Bem, para o respeitável público talvez não muito. A maior parte dele nunca o viu e nem saberia se houve alguma mudança. Apenas um palhaço mal trajado.

Mas, para a trapezista? Como explicar ao seu marido o desaparecimento dos seus sapatos, ainda que rasgados e a presença de um vistoso sapato de palhaço embaixo da cama, com pompons coloridos, guizos e lantejoulas?

Meu Deus! Será que ela improvisaria uma desculpa convincente? Sendo do circo há tantos anos, talvez consiga. Ou não?

Melhor será ir rápido em busca de um sapato semelhante, pompons iguaizinhos, guizos e lantejoulas. Será muita correria, muito trabalho até o início do espetáculo, mas há de conseguir.

No início da noite, luzes, música, até o anúncio:

Respeitável público, o maior espetáculo da terra começou!

Palhaços, cachorros amestrados, cavalos dançando linda valsa e ele em uma angústia sem fim. Elefantes bem trajados, novamente palhaços, o domador e o leão.

O cheiro da pipoca e do algodão doce foi deixando-o nauseado. Quanta angústia!

Finalmente a entrada da família dos trapezistas. Ele todo sorridente. Ela compenetrada e séria. Música alegre, início lindo. Aplausos. Tambores gerando suspense.

Ao final da apresentação, mais tranquilo, afastou-se. Já estava quase em seu trailer quando ouviu os gritos da multidão.

Não! Certamente ela não conseguiu improvisar!

Facebook Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima